Choro da Cachoeira

a Tom Jobim (1927-1994)

Cachoeira chora, chora
não descansa de chorar
cachoeira, acho eu
esse choro é saudade do mar

Cachoeira chora, chora
não descansa de chorar
cachoeira, acho eu
esse choro é saudade do mar

E o mar está tão longe
nem sequer te vê
mas eu juro, nesse choro
que ele chora por você
 
Carinhoso, Gracioso, Chorinho faceiro,   
Murmurando, Ingênuo, Lamento, Brasileiro
 
Cachoeira, chora agora, um chorinho de alegria
natureza, água viva, dia noite, noite e dia
cachoeira serra abaixo
riacho, rio, mar

Correnteza, chora um lago
pra saudade descansar

Cachoeira chora, chora
não descansa de chorar
cachoeira, acho eu
esse choro é saudade do mar
 
E o mar está tão longe nem sequer te vê
mas eu juro nesse choro, ele chora por você
chora ondas lá na areia esperando por você

A criação é um ato de amor, alguma coisa que se comunica a toda humanidade. Um artista não pode fazer nada que contribua para piorar o mundo. Acho que tenho deveres para com as pessoas com quem convivo”. Antônio Carlos Jobim

ANTES DE TUDO, o Site do maestro. Maravilha : http://www.jobim.org/

BIOGRAFIA INDICADA: CABRAL, Sérgio. Antonio Carlos Jobim. Uma Biografia. Rio de Janeiro: Lumiar Editora: 1997.

SUPER INDICADO: Tons sobre Tom. Tárik de Souza, Márcia Sesimbra, Tessy Calado. Rio de Janeiro: Revan: 1995. Tem um artigo brilhante: O Arquiteto da Utopia, de Tárik de Souza.

Clique para ouvir Coletânea (1 hora e vinte e seis minutos de composições de Tom Jobim): https://www.youtube.com/watch?v=A5L1CDe6QfA

Tom Jobim Perfil 1: https://www.youtube.com/watch?v=tW6Mt2f8iDc

Tom Jobim Perfil 2: https://www.youtube.com/watch?v=SA4IttEl49E

Falando de amor– Tom Jobim – O choro canção do Tom, motivo do nosso Choro da cachoeira: https://www.youtube.com/watch?v=Or7mKb_xmdw.

Falando de Amor – papo e ensaio do choro com Tom Jobim e Chico Buarque ): https://www.youtube.com/watch?v=3mIvdzqrpXU

WAVE (Álbum inteiro – Lançamento de Triste e Wave): https://www.youtube.com/watch?v=ux6icj_qRMc

STONE FLOWER: (Álbum inteiro – Lançamento de Chovendo na roseira e uma belíssima Aquarela do Brasil, Amparo, melodia que virou Olha Maria): https://www.youtube.com/watch?v=_lfHX8NBmXk

PASSARIM: (Álbum inteiro):https:// www.youtube.com/watch?v=MZySW6I0G6o

Tom gostava de bichos, de plantas. Ele prestava atenção numa formiga passando. Imitava o barulho do macaco. Ele falava de pássaros, assobiava. Era um brasileiro. João Gilberto

TOM JOBIM AND FRIENDS – 1996 Álbum inteiro:
https://www.youtube.com/watch?v=WxJ-xRzKWJM00:00 Inútil Paisagem; Triste; Esperança Perdida – Herbie Hancock 08:29 Ela É Carioca – Herbie Hancock 14:52 The Boy From Ipanema (versao: N. Gimbel) – Shirley Horn 17:36 Once I Loved (O Amor Em Paz – versao: R. Gilbert) – Shirley Horn 23:05 O Grande Amor – Gonzalo Rubalcaba & Joe Henderson 32:32 No More Blues (Chega De Saudade – versão: J.Cavanaugh) – Herbie Hancock & Joe Henderson 37:58 Água De Beber – Gonzalo Rubalcaba 43:55 A Felicidade – Tom & Gal 48:54 Se Todos Fossem Iguais A Você – Tom & Gal 54:00 Luíza – Tom 57:29 Wave (Vou Te Contar) – Tom 01:01:54 Caminhos Cruzados (Newton Mendonça) – Tom & Gal 01:06:25 Finale: The Girl From Ipanema – todos

Nascimento da maior parceria da música popular brasileira:

No início, havia uma certa timidez. As primeiras músicas ficaram uma porcarias. Fizemos três sambas horríveis, num desajuste total. Mas Vinicius, pacientemente, queria que fôssemos trabalhando até sair uma coisa direita – Tom Jobim.

A felicidade é como a gota de orvalho numa pétala de flor/ Brilha tranquila, depois de leve oscila, e cai como uma lágrima de amor.
Opinião do grande Radamés Gnattali

João Gilberto – Chega de saudade – Álbum Inteiro – receita de Bossa Nova : https://www.youtube.com/watch?v=EQC4Ye7hr9Y

Chega de saudade, a realidade é…

Lembro de Tom na gravação de Chega de Saudade. Ele estava ali, na cabine, e eu no estúdio. Tom estava olhando, tinha os olhos emocionados, entusiasmados. João Gilberto

A canção que me causou maior impacto de todas as canções que eu já ouvi na minha vida foi uma do Tom, Chega de saudade. Foi um marco em minha vida, em todos os sentidos – Caetano Veloso

Me lembro do dia exato em que ouvi o Chega de saudade.  Lembro exatamente onde eu estava e tudo. E lembro da impressão que tive quando ouvi essa música. Foi muito forte mesmo. Muita coisa mudou na minha cabeça – Edu Lobo  

A grande música que me bateu foi quando papai chegou da Odeon com o 78 Chega de Saudade – Danilo Caymmi 

Lembro nitidamente da canção que me fez acordar para a música. Paulo César Pinheiro

Roberto Carlos e Caetano Veloso – Chega de saudade (vídeo): https://www.youtube.com/watch?v=dFm7RfpZp5g

Uma pessoa que fez Chega de saudade não precisa nunca mais me dar mais nada. E na verdade nós nunca daremos o bastante a ele. Nunca teremos dado o bastante – Caetano Veloso

Gal Costa – Chega de saudade (Vídeo): https://www.youtube.com/watch?v=7ErQv8vwStk

Essa é demais!: https://www.youtube.com/watch?v=vUx1tXJvsd0

No peito dos desafinado também bate um coração: https://www.youtube.com/watch?v=n81JA6xSbcss

… and a window looking on the mountains and the sea, how lovely…: https://www.youtube.com/watch?v=0BPRYiZOlig

O trabalho que fiz com Tom Jobim foi um dos que mais me deram satisfação pessoal e profissional em minha carreira. Ele era um gênio e fazia qualquer um que trabalhava com ele sentir-se bem – Frank Sinatra

TOM e ELIS: ÁGUAS DE MARÇO (vale a pena assistir e ler os comentários no Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=E1tOV7y94DY

TOM e ELIS – ÁGUAS DE MARÇO (no Fantástico da Rede Globo de Televisão): https://mobile.mis.rj.gov.br/perolas/aguasdemarco/

… é o mistério profundo, é o queira ou não queira…

Sei que ainda vou voltar, para o meu lugar… https://www.youtube.com/watch?v=84J0UXxxBXQ

Na fotografia, estamos felizes https://www.youtube.com/watch?v=dE3LeirvWIo

“Quando conheci o Tom, ele já era para mim uma figura mitológica. Eu já conhecia as músicas dele, antes da Bossa Nova”. Chico Buarque 

Esqueci no piano as bobagens de amor que eu iria dizer…https://www.youtube.com/watch?v=7g_TcqKr5Zw

Meu coração, não sei porque… – https://www.youtube.com/watch?v=fkpwly5OG1o

Matita Perê e Yauaretê – https://www.youtube.com/watch?v=oJ3gLQFarig

Se fizer bom tempo amanhã eu vou… https://www.youtube.com/watch?v=fWdEiHA5yps

Dois gênios – Tom e Radamés! https://www.youtube.com/watch?v=4qt1LMgE_YQ

Radamés y Pelé: https://www.youtube.com/watch?v=sOaW6zt7Pc8

“… quando você cria uma coisa, você cria uma capacidade…”

Matias cujo o nome é Pedro, aliás Horácio, vulgo Simão/ Lá um, chamado Tião, chamado João. https://www.letras.mus.br/tom-jobim/86229/

“A correnteza do rio vai levando aquela flor
O meu bem já está dormindo,
zombando do meu amor” – Tom e Bonfá – https://www.youtube.com/watch?v=1wA4eYVMH6c

Eu frequentava muito a casa dele. Pescamos bastante. Não se pode ficar concentrado só na música. Pescamos muito na Barra da Tijuca. Um dia me surgiu Correnteza mostrei para o Tom e aí fizemos juntos – Luís Bonfá

A correnteza – Chitãozinho e Xororó – https://www.youtube.com/watch?v=8fyak1WmRnk

Eu acho que universal mesmo é fazer samba. Quer dizer, um pintor universal é aquele que pinta bem o seu quintal. Agora, se o brasileiro vai querer pintar o quintal sueco, aí já fica mais difícil“.

Já mandei subir o piano pra Mangueira. https://www.youtube.com/watch?v=6oXvEKRsZxI

Eu sei que vou te amar – Dilacerante – https://www.youtube.com/watch?v=n01WO1MpH90
Quanto mais ando mais estou perto de você.
Água de beber, camará!
Uma canção pelo ar…

Vinicius e Tom

Mascotes: https://globoplay.globo.com/v/3831146/

DOCUMENTÁRIOS

TOM JOBIM- As Nascentes – Acervo da TV CULTURA – (IMPERDÍVEL!) Tom fala de Villa-Lobos, Pixinguinha, Radamés, Ary Barroso, Vinicius de Moraes, da Bossa Nova, da Garota de Ipanema, de Chico Buarque: https://www.youtube.com/watch?v=54VNMBOTtvk

Documentário raridade: https://www.youtube.com/watch?v=gjRHZvYPQxw

VISÃO DO PARAÍSO – Tom fala da Mata Atlântica – Apresentação e narração de Fernanda Montenegro. Em cinco episódios:

I – https://www.youtube.com/watch?v=yqYwvrvxjfM.
II – https://www.youtube.com/watch?v=cyGCJHw2NFo. III – https://www.youtube.com/watch?v=H5C9FSzYWbk. IV – https://www.youtube.com/watch?v=OTGMT8-8G9U&list=RDOTGMT8-8G9U&start_radio=1&t=23.  V – https://www.youtube.com/watch?v=O8yU9pjDS5k

BBC Documentary 2016. https://www.youtube.com/watch?v=UCGHjn8cqJg

Tom Jobim & Guerry Mulligan (Não perca!) – https://www.youtube.com/watch?v=Ig-uatgWpV8

Jobim on the NBC in 1986: https://www.youtube.com/watch?v=FxRk8cz8qj4

Tom Jobim fala sobre a bossa nova: https://www.youtube.com/watch?v=vIB2NI5UaKM

A Casa de Tom Jobim: https://www.youtube.com/watch?v=JaL_FjH87ck

Ensaio na casa de Tom Jobim :https://www.youtube.com/watch?v=xB63XCAWgMk

Filme: A música segundo Tom Jobim de Nelson Pereira dos Santos e Dora Jobim: trailer https://www.youtube.com/watch?v=du_bmbElPbs

Filme: RARÍSSIMA participação de Tom Jobim no filme ‘Pluft, O Fantasminha’, de Romain Lesage, 1962: https://www.youtube.com/watch?v=UkbRdM6m8RA

Tom Jobim – 1987 (TV Cultura)
https://www.youtube.com/watch?v=AeDaoignWPE

Tom apresentando para Nelson Pereira dos Santos, Equipe da TV Bandeirantes, Dori Daymmi e Danilo Caymmi, a música Passarim ainda inacabada https://www.youtube.com/watch?v=z9HH98woqfw

Documentário: 3 Antonios 1 jobim – Documentário que representa um bate papo informal entre quatro grandes brasileiros: Tom Jobim, Antonio Callado, Antonio Houaiss e Antonio Candido. No qual conversam sobre suas experiências bem como do século XX brasileiro :Dirigido por Rodolfo Brandão: em 1993. https://www.youtube.com/watch?v=H5eT1ZY_UTQ

ENTREVISTAS

Rádio AM JB (1977)   https://www.youtube.com/watch?v=meK4BXA-YYQ

Com Roberto D’Avila (1981): https://www.youtube.com/watch?v=CFq3uFjXYEU

Gente de Expressão (com Bruna Lombardi) – https://www.youtube.com/watch?v=9BkysXxNLNs

Clarice Lispector entrevista Tom – 21/9/1968: http://www.vermelho.org.br/noticia/292511-1

Caetano Veloso mencionou a história abaixo, em 1981, numa entrevista para Roberto D’Avila, no Canal Livre da TV Bandeirantes:

Recorte da página 97, do excelente Tons sobre Tom – Márcia Cezimbra, Tessy Callado e Tarik de Souza – Editora Revan.

Tom era o grande músico que foi capaz de realizar, como arranjador, como orientador, como uma pessoa que domina os meios de expressão da música, como compositor, um novo movimento. E é o maior do Brasil, por causa disso”. Caetano Veloso

Pena a parceria não ter saído. Deixa aqui, uma sugestão para Caetano Veloso por letra na melodia e gravar em dueto com Gal Costa, o belíssimo Diálogo, do LP Wave, de 1967
Ouça e considere se minha sugestão procede: http://letras.kboing.com.br/#!/tom-jobim

Com Marília Gabriela (1987): https://www.youtube.com/watch?v=J8jr65wVA7k

Na TV Cultura Roda Viva: https://www.youtube.com/watch?v=8w2Dq8bscY4

Com Jô Soares (1993): https://www.youtube.com/watch?v=AxdmriJ-5D4

Entrevista para Leda Nagle (1985) https://www.youtube.com/watch?v=AuuOD3Ldj9c

Dediquei minha vida à música brasileira, porque já tem francês para escrever música francesa, americano para escrever música americana.

SONGBOOKS

CANCIONEIRO JOBIM – Obras completas. Cinco volumes. JOBIM MUSIC. Perfeito. As composições escritas de acordo com a concepção do maestro. Equipe de craques.

CANCIONEIRO JOBIM – Obras escolhidas. O máximo! JOBIM MUSIC CASA DA PALAVRA.

• CHEDIAK, Almir. Tom Jobim – 3 volumes – Songbook – Petrópolis: Lumiar Editora. 1990.  

O Instituto Memória Musical Brasileira (IMMuB) é uma organização sem fins lucrativos sediada em Niterói – RJ que é voltada para a pesquisa, preservação e promoção da Música Popular Brasileira. Sua missão consiste em documentar, catalogar e divulgar o acervo musical brasileiro, passado e presente, através da manutenção e atualização de um banco de dados virtual. O resultado é um dos maiores arquivos online de informações, sons e imagens da discografia brasileira, disponível na internet para consultas gratuitas. Fundado em 2006, o IMMuB conseguiu mapear e catalogar mais de 82 mil discos produzidos no país. Isto equivale a aproximadamente 580mil fonogramas, reunindo mais de 91 mil compositores e intérpretes. Fruto de 25 anos de pesquisa, a catalogação abrange toda a história da música brasileira, desde a primeira gravação em 1902 até os lançamentos mais recentes. O acervo segue em constante expansão, recebendo centenas de discos, capas e músicas mensalmente. https://immub.org/p/o-instituto.

BIBLIOGRAFIA

OBS: Grande parte desse material não se encontra mais à venda. Algo ainda pode ser encontrado nos sebos e na NET e mídias digitais.

CABRAL, Sérgio. Antonio Carlos Jobim. Uma Biografia. Rio de Janeiro: Lumiar Editora: 1997.

JOBIM, Helena. Antonio Carlos Jobim. Um Homem Iluminado. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira. 1996.

SOUZA, Tárik de, Márcia Sesimbra, Tessy Calado. Tons sobre Tom.Rio de Janeiro: Revan: 1995.

CASTRO, Ruy. Chega de saudade – São Paulo: Companhia das Letras. 1990

CASTRO, Ruy. A onda que se ergueu no mar – São Paulo: Companhia das Letras. 2001

ENCONTROS/TOM JOBIM. Tom Jobim. Organização e apresentação Frederico Coelho e Daniel Caetano.Rio de Janeiro: Azougue Editorial. 2011.

CASTELLO, José. Vinicius de Moraes: O Poeta da Paixão. São Paulo: Companhia das Letras. 1994.

SÁNCHEZ, José Luis. Tom Jobim. A simplicidade do génio.Rio de Janeiro: Record: 1998.

MAMMI, Lorenzo. NESTROVSKI, Arthur. TATIT, Luiz. Três canções de Jobim. São Paulo: Cosac Naify. 2004.

CARVALHO, Hermínio Bello de. Sessão Passatempo. Rio de Janeiro: Relume – Dumará. 1995.

NAVES, Santuza Cambraia. Canção popular no Brasil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. 2010.

HOMEM, Wagner, OLIVEIRA, Luiz Roberto. Histórias de Canções – Tom Jobim. São Paulo:  Leya. 2012.

MELLO, Zuza Homem de. João Gilberto. Publifolha. 2001.

VIVACQUA, Renato. Música Popular Brasileira. Cantos e Encantos. São Paulo: João Scortezi Editora. 1992.

NESTROVSKI, Arthur. Lendo Música. 10 ensaios sobre 10 canções. São Paulo: Publifolha. 2007.

LISBOA JUNIOR, LUIZ AMÉRICO. 81 Temas da Música Popular Brasileira.Itabuna: Agora Editoria Gráfica Ltda, 2000.

GENTE DE SUCESSO. A vida de Tom Jobim.Rio de Janeiro: Editora Rio. 

SEVERIANO, Jairo. MELLO, Zuza Homem de. A Canção no tempo. 85 anos de músicas brasileiras. Vol. 1 – 1901-1957. São Paulo: Editora 34. 1997 e 1998

SEVERIANO, Jairo. MELLO, Zuza Homem de. A Canção no tempo. 85 anos de músicas brasileiras. Vol. 2 -1958-1985. São Paulo: Editora 34. 1998.

MARIZ, VASCO. A Canção Brasileira. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira. 1985.

PASSOS, Claribalte. Vultos e Temas da Música Brasileira. Rio de Janeiro: Paralelo. 1972.

TINHORÃO, José Ramos. Pequena história da música popular. São Paulo: Art. 1991.

ANDRADE, Mário. Dicionário Musical Brasileiro. São Paulo. Editora Itatiaia Ltda. 1989.

VASCONCELOS, Ary. Panorama da música popular brasileira. Rio de Janeiro: Martins Editora.1977.

ANDRADE, Mario de. Aspectos da Música Brasileira. São Paulo: Livraria Martins Editora. 1965.

MARTINS, J.B.Antropologia da Música Brasileira. São Paulo: Editora Obelisco. 1978.

BELTRÃO JR, Synval. A musa mulher na canção brasileira. São Paulo: Estação Liberdade. 1993.

CALDAS, Waldenyr. Iniciação à Música Popular Brasileira. São Paulo:  Editora Ática. 1989.

CABRAL, Sergio. A MPB na era do rádio. Rio de Janeiro: Editora Moderna. 1996.

PECCI, João Carlos. Vinícius Sem Ponto Final.São Paulo: Editora Saraiva. 1994.

RAMALHO NETO, A. Historinha do Desafinado (bossa nova). Rio de Janeiro: Editora Vecchi. 1966.

CABRAL, Sérgio. Escolas de Samba do Rio de Janeiro.Rio de Janeiro: Lazuli Editora. 2011.

CAZES, Henrique. Choro do Quintal ao Municipal.São Paulo: Editora 34. 1998.

BARBOSA, Valdinha. DEVOS, Anne Marie. Radames Gnattali. O Eterno Experimentador.
Rio de Janeiro: Funarte. 1985.

MPB COMPOSITORES – Você e a MPB. Contém biografias, fotos, discografias e CDs. 41 CDs e 40 fascículos. Editora Globo.

OS GRANDES SAMBAS DA HISTÓRIA. Contém biografias, fotos, discografias e CDs. Editora Globo e BMG gravadora.

Jacques Morelenbaum – Só respirar o mesmo ar que ele, já era uma inspiração sem tamanho.

Bondade colega

Quando desabafo digo coisa tristes, que sinto. Mas não sou eu sou eu quem fala mal do Brasil, é o Brasil que fala mal do Brasil.

Saudades do Brasil: URUBU https://www.youtube.com/watch?v=QLICHiLdFKw

O Brasil tem tudo pra dar certo, é um país riquíssimo, onde você pode ter cinco, seis colheitas por ano.

Samba do avião – Tom Jobim – whttps://www.youtube.com/watch?v=bQM-vP5BcGwatch?v=bQM-vP5BcGw

Estou morrendo de saudade.

Tom devia se sentir muito sozinho, porque era superior. Quando manifestava admiração pela sensibilidade de Villa-Lobos, havia uma identidade de posição diante do panorama brasileiro. Tom demonstrava essa identidade nas conversas em que citava Villa-Lobos, contava histórias e até comentava a solidão do Villa-Lobos no Brasil. Todo homem excepcional, todo grande criador encontra estas dificuldades no seio da humanidade, em qualquer pais do mundo. No Brasil, com uma tradição de frustrações e de impotências em todas as áreas, quando surge um ser muito potente, ele vai enfrentar aborrecimentos terrivelmente irritantes e geradores de infelicidade, que não podem ser interpretados como um não reconhecimento de talento. – Caetano Veloso

Lembro de Tom no concerto no Carnegie Hall. Ele moço, tocando piano. Nós ali, fazendo música. Nós ali, representando o Brasil. A gente querendo homenagear o Brasil, querendo o bem do Brasil. Nós querendo fazer uma coisa boa para o país. Um Brasil que fosse representado pela sua música, uma música bonita. Era uma coisa meio infantil, ilusão da juventude, o que seja. Mas acho que fizemos alguma coisa pelo Brasil. Tom fez tanto pelo Brasil (João Gilberto chora, chora, chora). O Brasil já foi tão bonito – João Gilberto – reportagem da revista VEJA, publicada em 25 de janeiro de 2014.

Fotografei vocês, na minha Rollei Flash, revelou-se minha enorme gratidão.

O Tom foi uma sequencia do Villa-Lobos, do Radamés Gnattali. Foi o paisagista do Brasil. Mesmo na música que não tem letra, era o Brasil. São imagens brasileiras. É cinema puro.” – Paulo César Pinheiro – Tons sobre Tom – Márcia Cezimbra – Tessy Callado e Tarik de Souza (Editora Revan) 1995

A morte de Tom tem que ser levada como a expressão mais simples do decorrer da vida. Nasce-se e morre-se. Eu nunca poderia admitir a morte de Tom Jobim – ele andava se queixando da saúde – e tive que engolir seco e me preparar para isso durante anos”. Dorival Caymmi.

Estou morrendo de saudade – https://www.youtube.com/watch?v=bQM-vP5BcGw

“Ele sabia o poder que tinha, sem parecer vaidoso. Sabia o que significava como artista do Brasil para o resto do mundo e para o próprio Brasil. Ficava orgulhoso com o que deixaria para a eternidade. A obra de Tom é grandiosa. É obra de imortalidade”. – Paulo Cesar Pinheiro – Tons sobre Tom – Márcia Cezimbra – Tessy Callado e Tarik de Souza (Editora Revan) 1995.

Se todos fossem iguais a você https://www.youtube.com/watch?v=Wdi9Tmk-y04

O resto é mar, é tudo que eu não sei dizer.

Edgard Poças

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *