Sol e Lua, Lua e Sol

a Braguinha (João de Barro) (1907 – 2006)



Sol é luz de ouro
Lua, luz de prata
o amor é um tesouro
prata, ouro, ouro e prata
 
Sol, ô Sol
capricha nessa luz dourada
hoje à noite eu vou sair
toda prateada
 
Que astro-rei sou eu
minha luazinha de mel
sem você sou pilha fraquinha
e apago a luz do céu
 
Lembra do colar de estrelas
que me prometeu ao anoitecer
depois, meu astro-rei, deixa comigo
vou luar até amanhecer
 
O colar está prontinho
pra te enfeitar
estrelas, não canso de vê-las
mas é todo teu o meu olhar
 
Sol, Solzinho
não vivo sem o teu calor
hoje eu vou de lua cheia
Lua cheia de amor
 
Madrugada afora até a alvorada
quero ver você luar
ao romper da aurora eu vou-me embora
é hora de raiar
 
Lua, ó Lua!
Sol, ô Sol!
a nossa estrada é um desejo
e o nosso beijo é o mais lindo arrebol!
 
 Ô Sol!
 Ó Lua!  

Um dos compositores de maior expressão na música popular brasileira. Sua musicografia completa, que inclui versões e músicas compostas para histórias infantis, passa dos 400 títulos – Dicionário Cravo Albin da música popular brasileira

• O grande cartunista e escritor Ziraldo – conhecedor da obra do Braguinha – ao ser apresentado a êle:
– O senhor é o Cancioneiro Popular Brasileiro!

ANTES DE MAIS NADA: ouça 62 músicas do Braguinha. https://www.ouvirmusica.com.br/braguinha/

BIOGRAFIA INDICADA: SEVERIANO, Jairo. Yes, nós temos Braguinha. Rio de Janeiro: Funarte. 1987.

João de Barro das eternas construções.
Publicado pela Revista do Brasil – Edição nº 10: https://www.redebrasilatual.com.br/revistas/2013/04/joao-de-barro-das-eternas-construcoes/

 

HITS:

Carinhoso – música de Pixinguinha: Tom Jobim : https://www.youtube.com/watch?v=lnzsKQ_2bx4

• Carinhoso – com letra de Braguinha – Marisa Monte e Paulinho da Viola: https://www.youtube.com/watch?v=88tBivTeHyw

Onde o céu azul é mais azul (Alcyr Pires Vermelho, Braguinha e Alberto Ribeiro). Gravação original com Francisco Alves: https://www.youtube.com/watch?v=x5gFbm12SXM

Onde o céu azul é mais azul : com Emílio Santiago: https://www.youtube.com/watch?v=GiB0nRJ0z1Q

• Copacabana (Braguinha e Alberto Ribeiro) , com Dick Farney (1946): https://www.youtube.com/watch?v=s9c614gBu6U

• Copacabana com Emilio Santiago: https://www.youtube.com/watch?v=HC-JeFsGka8

Anda Luzia: Maria Bethania: https://www.youtube.com/watch?v=n-05J2FZS08

• Anda Luzia e As Pastorinhas – Braguinha e Miucha, em festa: https://www.youtube.com/watch?v=nlbQh8UcLU0

• Cantores do rádio: Carmen Miranda e sua irmã Aurora cantando a canção no filme “Alô, Alô, Carnaval“, sucesso gravado em 1936 – visite o post CANTORES DO RÁDIO em ALMANAQUE QUALQUER NOTA pra saber a história dessa música: https://www.youtube.com/watch?v=EM02ENiiuZ0

• Cantores do rádio (Braguinha, Lamartine Babo e Alberto Ribeiro) – Elis Regina, Rita Lee, Maria Bethania, Gal Costa, Fafá de Belém, Marina, Joyce, Zezé Motta, Joana, Quarteto em Cy: https://www.youtube.com/watch?v=prPXz-_L5og

PROMOCÃO OUÇA e OPINE:

A saudade mata a gente – Dick Farnely : https://www.youtube.com/watch?v=JHW4-trW2po

• A saudade mata a gente – Simone: https://www.youtube.com/watch?v=0-fvsWmse0o

A saudade mata a gente – Seu Jorge e Yamandú Costa: https://www.youtube.com/watch?v=h-b2Zvn2w2k&list=RDh-b2Zvn2w2k&start_radio=1

A saudade mata a gente – Wilson Simonal: https://www.youtube.com/watch?v=aig2D3kBkVg

A saudade mata a gente – Pena Branca & Xavantinho: https://www.youtube.com/watch?v=iKH0C71lgUg

A saudade mata a gente – Emílio Santiago: https://www.youtube.com/watch?v=0EgCRTUaf-A

• A saudade mata a gente – Nana Caymmi: https://www.youtube.com/watch?v=rz829Xj0eVE

De qual dessas gravações você gostou mais?
Os 10 primeiros que responderem receberão via Email ou WhatsApp, um pirulito que já bateu!

Laura – Alcyr Pires Vermelho e Braguinha, com Emílio Santiago: https://www.youtube.com/watch?v=ECfwYQSX4Gk

Laura – com Altemar Dutra: https://www.youtube.com/watch?v=Yim85BkRJtg

• Balancê – Gal Costa: https://www.youtube.com/watch?v=TuPFzT8BJag

Seu Libório. Não foi um hit como as anteriores, mas vale a pena ouvir o grande Vassourinha (1923 – 1942) e a flauta do inigualável de Benedito Lacerda (1903 -1958), e o molho do seu regional.
Vassourinha foi o nome artístico adotado por Mário de Oliveira Ramos, grande promessa, que foi embora com apenas 19 anos, deixando apenas 12 músicas gravadas. https://www.youtube.com/watch?v=2kWq8PQKsZw

VERSÕES:

Sorri (Smile): Braguinha fez muitas versões de músicas estrangeiras para nossa língua. Aqui está a mais famosa: https://www.youtube.com/watch?v=2oFzfx0UOA8

Smile (Original: Música de Charlie Chaplin e letra de John Turner e Geoffrey Parsons)
na interpretação do genial Jimmy Durante:
https://www.youtube.com/watch?v=UM–qYBjYlc

• O CARNAVAL do BRAGUINHA

Chiquita Bacana lá da martinica, se veste com uma casca de banana nanica!

Quando o Brasil marcou o quarto gol contra a temida seleção espanhola, no campeonato mundial de 1950, um torcedor emocionado, afundado na cadeira, chamava atenção: era o único torcedor que não estava comemorava a nossa goleada.
– Pessoal, olha só esse cara quietinho, só pode ser espanhol…
Em seguida vem o quinto gol e o coro imenso toma conta do estádio:

Eu fui às touradas de Madri
Parará-tchim-bum-bum-bum
Parará-tchim-bum-bum-bum
E quase não volto mais aqui…

O tal torcedor quietinho, não consegue conter o choro; são 200.000 brasileiros cantando Touradas em Madri, a música que ele, Carlos Alberto Braga, o João de Barro, ou Braguinha, compôs com Alberto Ribeiro para o Carnaval de 1938.
Ouça a gravação original, com Almirante:
Touradas em Madri https://www.youtube.com/watch?v=CDWopjSWot0

Vale a pena escarafunchar a letra dessa música. Tem muito a ver.

• Pastorinhas (Noel Rosa e Braguinha). Marcha-rancho inspirada no Rancho das Pastoras de Vila Isabel, foi lançada em 1935, na voz de João Petra de Barros, sob o título de “Linda pequena“, não obteve sucesso. Entretanto, Braguinha , pouco depois da morte de Noel, relançou a composição, com algumas mudanças na letra e no nome, que passou a ser “Pastorinhas”. Essa versão venceu o concurso carnavalesco da prefeitura do Rio de Janeiro, em 1938. Estava em segundo lugar entre as marchinhas, e para o primeiro porque a que liderava até então – Touradas em Madri (!), de Braguinha e Alberto Ribeiro – foi desclassificada, sob a alegação de que era um passo-doble (dança de origem espanhola, muito executada em touradas!). Lançada na voz de Sílvio Caldas em 1dezembro de 1937, obteve sucesso merecido com várias regravações. Esta é a original: https://www.youtube.com/watch?v=dIAMPwqDYlA

Tem gato na tuba (Braguinha)- Essa foi uma das quatro marchinhas de carnaval que selecionei para o repertório do primeiro LP da Turma do Balão Mágico* . As outras foram P.R. Você, de Hervé Cordovil e Cristovão de Alencar, Cowboy do Amor, de Wilson Baptista Roberto Martins e Upa! Upa! (Meu Trolinho), de Ary Barroso.
Foi gratificante ouvir as crianças cantarem composições de autores que até hoje admiro. Aqui, o gato na tuba: https://www.youtube.com/watch?v=oFf0Wiyvgok.

* Escrevi 56 letras para os 7 LPs da Turma do Balão Mágico .

Linda pequena com João Petra de Barros: https://www.youtube.com/watch?v=_gC2MSspRUg

• Pirata da perna de pau, Vai com jeito e Chiquita bacana, com Eduardo Dusek: https://www.youtube.com/watch?v=-mNvzRXKZso

• Pirata da perna de pau (Braguinha) com Nuno Roland – Trecho do Filme ‘Garota Enxuta’: https://www.youtube.com/watch?v=ObT_zt1iR6o

• Yes, nos temos bananas (Braguinha e Alberto Ribeiro):

Tem gato na tuba (Braguinha e Alberto Ribeiro) – com Nuno Roland. 1947: https://www.youtube.com/watch?v=v-KHPR7v5uw

• Chiquita Bacana – Braguinha e Alberto Ribeiro, com Emilinha Borba (gravação original). Repare o arranjo!: https://www.youtube.com/watch?v=2ovdYtWANsY

• Chiquita Bacana – Braguinha e Alberto Ribeiro, com Anitta: https://www.youtube.com/watch?v=aJUPWVWwTMc

Linda Loirinha (Braguinha) com Silvio Caldas – Carnaval de 1934: https://www.youtube.com/watch?v=G1-gYYrIvik

• Vai com jeito -Braguinha , com Emilinha Borba carnaval de 1957: https://www.youtube.com/watch?v=SanVgQOvd-g

Uma andorinha não faz verão (Lamartine Babo e Braguinha): https://www.youtube.com/watch?v=b27sbyygI5o

Lalá e Braguinha. Reis do carnaval

Braguinha e Miúcha – Post-pourri de carnaval: https://www.youtube.com/watch?v=IStkVS93ayk

• Cenas do filme Alô alô carnaval de 1936: https://www.youtube.com/watch?v=GoS-X62gIJk

Será que vão lembra ds minhas ?

Yes, Nós Temos Braguinha: A primeira campeã da ‘era Sambódromo’. https://www.youtube.com/watch?v=KyYr5C_0RZM

Oi balancê, balancê, quero dançar com você. Com Clara Nunes.
Alberto Ribeiro, maior parceiro.

• Teatro Disquinho. Tudo sobre: https://indicetj.com/disquinho/

Braguinha no Bando de Tangarás. E com a única imagem conhecida de Noël Rosa em movimento: https://www.youtube.com/watch?v=mTPXbIKrEAU

Querida filha de um querido amigo!

Braguinha fala do início da carreira : https://www.youtube.com/watchv=INLOb3Zehr4

Braguinha homenageado no Som Brasil: https://www.youtube.com/watch?v=ukoGPTJAgPE

Braguinha e alguns colegas em reunião na casa de Vinicius de Moraes, na Gávea, Rio de Janeiro, para salvar a música de carnaval. 1967. Quem identificar mais de dez, receberá, via email, um apertado abraço virtual.
Braguinha e o colega que levou o piano pra Mangueira

SONGBOOKS & PARTITURAS:

CHEDIAK, Almir. Braguinha – Songbook – Petrópolis: Lumiar Editora. 2002 : https://books.google.com.br/books?id=8WWcIRv2skoC&pg=PA17&lpg=PA17&dq=raguinha+lançou+o+primeiro+disco+infantil:+“Branca+de+Neve+e+os+Sete+Anões&source=bl&ots=57Y4YdQI4j&sig=ACfU3U1QmeKguFG87kGPZRzI6Sfb1LMb9g&hl=pt-BR&sa=X&ved=2ahUKEwipwZLw3uTlAhWfGbkGHcKgCQEQ6AEwEXoECAkQAQ#v=onepage&q=raguinha%20lançou%20o%20primeiro%20disco%20infantil%3A%20“Branca%20de%20Neve%20e%20os%20Sete%20Anões&f=false

O Instituto Memória Musical Brasileira (IMMuB) é uma organização sem fins lucrativos sediada em Niterói – RJ que é voltada para a pesquisa, preservação e promoção da Música Popular Brasileira. Sua missão consiste em documentar, catalogar e divulgar o acervo musical brasileiro, passado e presente, através da manutenção e atualização de um banco de dados virtual. O resultado é um dos maiores arquivos online de informações, sons e imagens da discografia brasileira, disponível na internet para consultas gratuitas. Fundado em 2006, o IMMuB conseguiu mapear e catalogar mais de 82 mil discos produzidos no país. Isto equivale a aproximadamente 580mil fonogramas, reunindo mais de 91 mil compositores e intérpretes. Fruto de 25 anos de pesquisa, a catalogação abrange toda a história da música brasileira, desde a primeira gravação em 1902 até os lançamentos mais recentes. O acervo segue em constante expansão, recebendo centenas de discos, capas e músicas mensalmente. https://immub.org/p/o-instituto.

BIBLIOGRAFIA:

OBS: Grande parte desse material não se encontra mais à venda. Mas, os sebos e a NET estão aí para nos salvar.

SEVERIANO, Jairo. Yes, nós temos Braguinha. Rio de Janeiro: Funarte. 1987.

REIS, Aquiles Rique. O gogó de Aquiles. São Paulo. A Girafa Editora. 2004.

VIVACQUA, Renato. Música Popular Brasileira. Cantos e Encantos. São Paulo. João Scortezi Editora. 1992.

LISBOA JUNIOR, LUIZ AMÉRICO. 81 Temas da Música Popular Brasileira.Itabuna: Agora Editoria Gráfica Ltda, 2000.

CUNHA, Maria Clementina Pereira. Ecos da Folia. Uma história social do Carnaval Carioca entre 1880 e 1920. São Paulo: Companhia das Letras. 2001.

ENEIDA. História do Carnaval Carioca, Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. 1958.

SEVERIANO, Jairo. MELLO, Zuza Homem de. A Canção no tempo. 85 anos de  músicas brasileiras. Vol 1. 1901-1957.São Paulo: Editora 34. 1997.

VALENÇA, Soares Suetônio. Tra-lá-lá. Rio de Janeiro: Funarte. 1981.

SEVERIANO, Jairo. MELLO, Zuza Homem de. A Canção no tempo. 85 anos de músicas brasileiras. Vol. 2. 1958-1985. São Paulo: Editora 34. 1998.

MARIZ, VASCO. A Canção Brasileira. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira. 1985.

PASSOS, Claribalte. Vultos e Temas da Música Brasileira. Rio de Janeiro: Paralelo. 1972.

ALENCAR, Edigar de. O carnaval carioca através da música, 2 vols. Rio de Janeiro: Freitas Bastos. 1965.

TINHORÃO, José Ramos.Pequena história da música popular. São Paulo: Art. 1991.

ANDRADE, Mario de. Aspectos da Música Brasileira. São Paulo: Livraria Martins Editora. 1965.

DIDIER, Carlos. Nássara – Passado a limpo. Rio de Janeiro: Editora José Olympio. 2010.

SANTA CRUZ, Maria Aurea. A Musa sem máscara. Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos, 1992.

MARTINS, J.B. Antropologia da Música Brasileira. São Paulo: Editora Obelisco. 1978.

CALDAS, Waldenyr. Iniciação à Música Popular Brasileira. São Paulo:  Editora Ática. 1989.

CABRAL, Sérgio. Escolas de Samba do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Lazuli Editora. 2011.

BARBOSA, Valdinha. DEVOS, Anne Marie. Radames Gnattali – O Eterno Experimentador. Rio de Janeiro: Funarte. 1985.

TINHORÃO, José Ramos. Pequena história da música popular: da modinha ao Tropicalismo. São Paulo: Art Editora. 1986.

TINHORÃO, José Ramos. Música Popular: um tema em debate. São Paulo: Editora 34. 1997.

CABRAL, Sérgio.  Pixinguinha. Vida e Obra. Rio de Janeiro: Lumiar Editora. 1997.

MPB COMPOSITORES – Você e a MPB. Contém biografias, fotos, discografias e CDs. 41 CDs e 40 fascículos. Editora Globo.

OS GRANDES SAMBAS DA HISTÓRIA. Contém biografias, fotos, discografias e CDs. Editora Globo e BMG gravadora.

• Visite os posts CANTORES DO RÁDIO e BRAGUINHA 90 anos 90, em ALMANAQUE QUALQUER NOTA, vol 1 e vol.2.

Carlos Alberto Ferreira Braga, o Braguinha, ao comemorar 90 anos:

A vida gosta de quem gosta dela.

Braguinha morreu em 24/12/2006, aos 99 anos.

Edgard Poças

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *